E com a Amazônia foi diferente. Quando ela se apresentou na nossa frente, tivemos um confronto arrebatador. Sua majestosidade era ainda maior do que imaginávamos. Suas árvores, sublimes obras de arte. Seus personagens, saídos de livros de literatura escritos por verdadeiros mestres. Era tudo como idealizamos e, ao mesmo tempo, completamente diferente.

A Amazônia nos confrontou com uma natureza palpável, diferente daquela saída de contos de fada, quase intangível. Ela se mostrou forte e majestosa ao mesmo tempo frágil e mutilada. Suas mazelas e belezas se abriram na nossa frente como feridas latentes e botões florescendo. A bondade de seu povo e seu sofrimento. Seu folclore encantador, mas ao mesmo tempo assustador. Essa Amazônia real nos trouxe outro mundo, nos apresentou uma nova realidade, cruel e maravilhosa, tudo ao mesmo tempo.