Daniel Mira

Análise dos processos criativos gráficos a partir da Fenomenologia e Etnografia nas comunidades ribeirinhas de Alter do Chão

Projeto de pesquisa do Programa de pós graduação em Design/UnB

<

A etnografia como metodologia investigativa veem se ampliando como possibilidade de intersecção de conhecimento entre a cultura, suas falas e a sociedade. No ambito antropológico em que emergem muitas das bases da Etnografia habitam discussões a cerca desta possibilidade que “escuta” do meio cultural para ponderar questões a cerca do comportamento humano. A etnografia, conforme afirma Hoey, é muito mais do que um relato sobre uma cultura, trata-se de uma pesquisa qualitativa provida de detalhes e análises profundas do dia-a-dia e práticas de determinado grupo social. É uma tentativa de interpretar uma cultura, conforme o antropólogo Geertz afirmava ainda na década de 70.

 

No que se refere a intersecção entre o design e etnografia, podemos talvez caracterizar o designer cada vez mais como um pensamento “imantador” de métodos, processos e conceitos. Neste ambiente, a etnografia pode contribuir relevantemente como um de- limitador e conector de acesso aos comportamentos, suas significações e repercussões históricas e sociais. A etnografia, assim como o design trata de questões relativas ao comportamentohumano.Nocenáriocontemporâneo, estesmétodos,apropriaçõesde conceitos e processo tem se consolidado como ferramentas muito úteis ao design e suas aplicações. Uma espécie de necessidade em auto-desenvolvimento, em que o design corrobora para repercutir em vários setores e cenários da humanidade contemporânea.