Kellen Barreto

O Sagrado na cultura indígena Munduruku

Projeto de iniciação científica PIBIC/UnB

<

O trabalho se propõe a investigar a relação do povo Munduruku com o sagrado e as forças que vão além do mundo físico. Na primeira expedição realizada, havia dúvidas com relação ao xamanismo e os rituais de cura, presente em algumas comunidades indígenas, que podem envolver substâncias alucinógenas, além de estar relacionado com o bem estar geral.

 

Na aldeia de Bragança, o Cacique Seu Domingos nos esclareceu sobre o essencial agradecimento a Tupã. O criador de tudo e que se faz presente em toda parte e que não necessita de uma representação imagética, por ser um espírito que se sente e imagina na fé.

O povo Munduruku do Baixo Tapajós, levam uma vida simples em coletivo, na qual a harmonia e a relação de respeito com a grande mãe deixada por Tupã - a natureza -, é essencial para o bom funcionamento da vida.

 

As riquezas do local e as condições que os indígenas estão sujeitos formam um grande contraste, levantando questões como a enorme desigualdade presente no país e quesitos como meritocracia e herança histórica.